Partido de Chávez acusa oposição de plano para desestabilizar eleições

26 jun

Do Opera Mundi:

O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) acusou a oposição de tramar o não-reconhecimento do resultado eleitoral. Para o membro do Diretório Nacional do PSUV, Aristóbulo Istúriz, a aliança anti-Chávez abriu esse caminho ao criticar a isenção do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) e, agora, ao procurar o Senado e o ex-presidente da Espanha Felipe González para pedir atenção ao processo eleitoral na Venezuela. As declarações foram dadas no início desta tarde (25) na sede do PSUV.

“A Venezuela tem um dos sistemas eleitorais mais seguros do mundo. Temos uma democracia contundente. Eles iniciaram um processo de desqualificação do nosso sistema eleitoral, mas nos estados onde a oposição tem ganhado governadores, as eleições foram feitas com esse sistema. As primárias da oposição foram feitas com esse sistema”, questiona Istúriz, que estava acompanhado do também membro do partido, Rodrigo Cabezas.

As declarações dos dirigentes do PSUV foram dadas na roda de imprensa do partido, que acontece todas as segundas e quartas-feiras. Os dirigentes do PSUV veem nas constantes declarações da Mesa de Unidade Democrática (MUD), grupo de partidos que se uniu em torno do candidato oposicionista Henrique Capriles Radonski, uma estratégia de desestabilizar o processo eleitoral no país. A MUD afirmou, na Espanha, que “a comunidade internacional é muito importante para que não haja nenhuma irregularidade nas eleições”. Depois do encontro com os espanhóis, os membros da MUD partiram para Berlim, na Alemanha, onde participarão das celebrações dos 50 anos da Fundação Internacional Konrad Adenauer.

Na mesma coletiva, os dirigentes do PSUV prestaram solidariedade ao povo do Paraguai e condenaram o golpe de estado ocorrido naquele país semana passada. Rodrigo Cabezas afirmou que vem mantendo contato com as forças de esquerda do Paraguai, particularmente, com a Frente Democrática. O partido anunciou apoio à decisão de vários países da América Latina que “retiraram seus embaixadores do Paraguai”, disse Cabezas.

Além de dirigente do PSUV, Aristóbulo Istúriz é deputado e vice-presidente da Assembleia Nacional. Rodrigo Cabezas é deputado e membro do Parlamento Latinoamericano (Parlatino).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: