Dia na Câmara termina em comemoração por decisão judicial

16 jul

Texto e Fotos: Bruna Andrade / Jornalismo B

IMG_8589

Na Câmara de Vereadores, o dia que começou com preparativos para uma possível reintegração de posse, terminou em comemoração. Desde as 6h da manhã os manifestantes aguardavam a chegada dos Oficiais de Justiça e uma Assembleia foi realizada já nas primeiras horas da manhã para definir qual seria a posição do Bloco de Luta quando o pedido judicial de desocupação chegasse. Foi definido que os manifestantes aguardariam a notificação e, a partir disso, tentariam, novamente, reestabelecer as negociações com a Casa para que a desocupação pudesse acontecer.

Durante a manhã eles ainda trabalharam em cima dos Projetos de Lei elaborando justificativas para o passe livre e a abertura das planilhas de custos. Também houve um momento cultural com música e declamação de poesias. Os manifestantes chamaram uma coletiva de imprensa para as 12h30 para que fosse feita a leitura de uma carta à população sobre os recentes acontecimentos e reafirmar as pautas do Bloco. Um pouco antes do horário marcado para a entrevista, a “Tropa e Nhoque”, uma sátira à Tropa de Choque, foi receber os jornalistas na entrada da Câmara.

Por volta das 15h, quando alguns já começavam a duvidar da vinda dos Oficiais nesta segunda-feira, eles chegaram para notificar o movimento de que havia um pedido de reintegração de posse. Os Oficiais ouviram as condições e reivindicações dos manifestantes e concordaram em aguardar a entrevista coletiva que o presidente da Câmara, Thiago Duarte (PDT) daria às 15h30, já que os integrantes do Bloco esperavam que o vereador pudesse sinalizar uma retomada dos diálogos. Eles esperaram em uma sala junto com alguns vereadores do PT e PSOL, após a coletiva do presidente da Casa os Oficiais, acompanhados pelas vereadoras Fernanda Melchionna (PSOL) e Sofia Cavedon (PT), fizeram uma vistoria na Câmara e observaram como os manifestantes estava se organizando.

Durante a entrevista do vereador Thiago Duarte, alguns manifestantes que estavam na Câmara foram até a Assembleia Legislativa para entregar a ele a carta que havia sido lida na coletiva do Bloco, mas foram impedidos de entrar. Às 17h um grupo de advogados integrantes do Bloco de Luta voltou a Legislativo Estadual a fim de fazer uma nova tentativa de entregar o documento. Eles encontraram o vereador Thiago em frente à Assembleia e tentaram fazer a entrega, mas o vereador se recusou a receber. O grupo reafirmou a disposição do Bloco de Luta em negociar a desocupação, ao que um dos assessores de Thiago respondeu “não negociamos com invasor”, os advogados ainda argumentaram que o vereador é um representante e que queriam dialogar, mas o vereador foi intransigente ao dizer “eu não represento vocês”, os assessores ainda chamaram os manifestantes que ocupam a Câmara de “golpistas”.

No final da tarde o Bloco voltou a chamar uma entrevista coletiva para repercutir a notificação judicial e as entrevistas que o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, e o vereador Thiago Duarte concederam durante a tarde. Na entrevista, os manifestantes voltavam a afirmar que a condição para que deixem o local é a reabertura dos diálogos quando uma das advogadas do grupo anunciou que havia saído o despacho da juíza de plantão, Cristina Luisa Marquesan da Silva, determinando que “considerando o certificado pelos Oficiais de Justiça que compareceram à Câmara de vereadores e verificaram a presença de mais de 400 pessoas, inclusive, crianças, em uma ocupação pacífica e organizada. Também, não há indícios de depredação do patrimônio público pelos manifestantes. Dessa sorte, entendo que a medida drástica de retirada forçada desses cidadãos não é o melhor caminho, neste momentoAssim, por hora, suspendo de imediato o cumprimento da medida liminar e designo audiência de conciliação para o dia 17/07/2013, às 15 horas”. Ao anúncio seguiu-se uma grande comemoração, os manifestantes entoaram diversos gritos e palavras de ordem. Para eles, essa foi uma derrota do vereador Thiago Duarte que “rompeu unilateralmente as negociações”.

Depois das comemorações, a coletiva teve continuidade e os manifestantes colocaram que existem outras pautas pelas quais o Bloco luta, como a quebra do sigilo bancários dos empresários do transporte, licitação para as concessionárias de ônibus e urgência no projeto do passe livre metropolitano. Pouco depois das 19h, os Oficiais de Justiça voltaram à Câmara para entregar o despacho da juíza aos ocupantes, eles foram recebidos com aplausos e agradecimentos. Com a confirmação da suspensão da ordem de reintegração de posse, e a garantia de mais dois dias na Casa, os manifestantes decidiram adiar a Assembleia que aconteceria no final dia de hoje para terça-feira às 9h. 

Anúncios

Uma resposta to “Dia na Câmara termina em comemoração por decisão judicial”

  1. Tieska Ba de Az (@Tieska) 16 de julho de 2013 às 17:14 #

    A vitória é certa, golpe é se eleger com promessas falsas e avacalhar com o transporte da população depois!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: